sábado, 7 de março de 2015

Entrevista: The Rumjacks


Hoje apresentamos mais uma entrevista internacional no nosso blog, e cabe aqui umas duas palavras de introdução. Quando entramos em contato com a produção da banda, para tratar da possibilidade dessa entrevista, esperávamos um retorno de uma ou duas semanas até por que os caras já estavam na estrada tocando. O que aconteceu foi que no mesmo dia Frankie McLaughlin, vocal da banda, entrou em contato conosco falando algo do tipo, ''Hey cara, que bom que vocês entraram em contato, como posso ajudar?''.
Esse tipo de coisa me deixa feliz pra caramba, ver que o espírito simples e puro da cena Punk continua vivo em muitos de nós, impedindo que as complicações e neuras do senso comum atrapalhem aquilo que somos de fato. Foi nesse clima que trocamos algumas mensagens nos últimos dias, para tratar um pouco do ultimo álbum, Sober & Godless, da história da banda, enfim falar de The Rumjacks.


IxPxB: Antes de tudo, gostaria de te agradecer por ser tão receptivo e gentil. Somos gratos pela oportunidade de entrevistar vocês. Antes do The Rumjacks se lançarem, o que vocês costumavam fazer na Austrália? Vocês tinha alguma outra banda na época? Como era a cena Punk/Irish onde vocês viviam?

Frankie: Não tem de quê, e obrigado vocês por conversarem comigo. Quando eu conheci nosso baixista, Johnny, ele tocava double bass em uma banda de Rockabilly. Eu estava fazendo algumas coisas solo, muita das quais fariam parte dos dois primeiros EP’s do The Rumjacks. Nós todos viemos de outras bandas Punk, Folk e Ska. Tem havido uma cena Punk bastante saudável por muitos anos, porém a parte Folk/Punk tem sido mais influenciada pela música Australiana ou Colonial antiga, que por sua vez tem suas raízes nos antigos escoceses, irlandeses e outras tradições populares distintas trazidas para cá pelos primeiros colonizadores europeus.
Nós tivemos ótimas bandas aqui, desde Mutiny, The Currency a Roaring Jack, até Handsome Young Strangers, Sydney City Trash e muitas outras continuam tocando e gravando até hoje.

IxPxB: Nosso blog tem a impressão de que algo especial mudou em 2008, uma vez que começamos a ver e ouvir muito mais sobre vocês. O que mudou? Qual era o plano? Depois disso vocês lançaram "Gangs of New Holland", um álbum fantástico, em 2010. Seja lá o que tenha acontecido, foi uma ótima sacada.

Frankie: 2008 foi quando formamos The Rumjacks pela primeira vez, nós rapidamente gravamos nosso primeiro e segundo EP’s (‘Hung Drawn & Portered’ and ‘Sound as a Pound’) com poucos meses de diferença entre eles. Eles rapidamente ganharam muita atenção nos Estados Unidos e Europa, abrindo o caminho para lançarmos ‘Gangs of New Holland’ em 2010. Então ficamos em turnê quase constantemente pra cima e pra baixo na costa leste Australiana por alguns anos. Pelo caminho nós dividimos o palco com grandes bandas, Gogol Bordello, GBH, The Aggrolites, UK Subs e Dropkick Murphys. Então aprendemos muito sobre nossa estrada e apresentar noite após noite juntos, e também conseguimos novos amigos e apoiadores surpreendentes em cada show.

IxPxB: O produtor do "Gangs of New Holland", Steve James, trabalhou com outros vários grandes artistas, como Thin Lizzy e Sex Pistols. Como foi essa experiência com ele dentro do estúdio? Você acha que fez muita diferença pra vocês como banda? Tem algo nesse álbum que você acha que seria diferente sem o Steve?

Frankie: Steve é um cara formidável, e muito bom de trabalhar junto, ele tem TANTA paixão, e gosta de se envolver em ajudar a contar a história de uma música. Nós aprendemos MUITO trabalhando com ele, e tenho certeza que poderemos levar isso em tudo que criaremos de agora em diante. Você não pode simplesmente comprar esse tipo de experiência e intuição. Nós também tivemos muita ajuda do Sammy Kannis no estúdio, que é outro produtor excepcional e um homem de visão. Esses caras trouxeram muita paixão e um profundo envolvimento pessoal para o álbum, o que eu acho que foi muito importante porque essas músicas, mais do que qualquer outra coisa que já fizemos, vieram do coração.
Esse álbum foi uma clara declaração de intenção, e foi criado pensando nisso. A grande e calorosa produção e confiança da entrega foi o que ganhamos por trabalharmos com um time tão bom.


IxPxB: Vocês tem algum show marcado para fora do país esse ano?

Frankie: Sim, nós temos, nós acabamos de anunciar semana passada uma apresentação no Boomtown, um festival fantástico no Reino Unido. Para nós isso fará parte de uma turnê maior na Europa e Reino Unido, então logo terão mais shows anunciados. De lá queremos continuar nossa turnê internacional até que tenhamos tocado para todos nossos amigos em outros países. Com ótimas ofertas recebidas, nossos gerentes e agentes europeus tem uma enorme tarefa de organizar tudo para nos ajudar a tornar isso uma realidade. Nós estamos muito entusiasmados em levar nossa música para fora em pessoa!

IxPxB: Vocês tem ótimos clipes, e gostaria de saber se esse é o processo mais cansativo ou mais divertido do trabalho? Tem alguém que sempre trabalha com vocês nisso?

Frankie: Os primeiros dois lançamentos desse álbum ("Blows & Unkind Words" e "Plenty") foi feito com diretor e uma equipe completa, e foi MUITO divertido. Anteriormente nós tínhamos trabalhado com nosso bom colega Natham McDonald da Fatboy Films (na Irish Pub Song) e esperamos trabalhar mais com ele logo.
Eu fiz um clipe para "Me Old Ball & Chain" algumas semanas atrás a partir de algumas filmagens verdadeiras que encontrei na minha câmera. Nós adoramos a possibilidade de postar grandes vídeos próprios, e estamos animados para filmar muito durante nossa turnê esse ano, que será usado em outro projeto mais tarde.. então estejam atentos.. Hah!


IxPxB: Onde você normalmente procura por inspiração para suas músicas? Os fãs verão alguma mudança nos assuntos sobre os quais vocês cantam?

Frankie: Sou inspirado pela vida real e histórias reais das pessoas do dia a dia no mundo de hoje, jovens ou velhos, de cada momento da vida e de cada canto do mundo. A vida real é de longe mais atraente do que qualquer coisa fictícia, e nós temos que conseguir contar nossas histórias uns pros outros, isso destrói a ignorância e o medo, e compartilha sabedoria e perspicácia valiosas com aqueles que vem junto com a gente.

IxPxB: Quais são as expectativas para o novo álbum?

Frankie: Continuar alcançando boas pessoas e conseguir ainda mais oportunidades para ir tocar para todos vocês. De longe, a parte mais proveitosa do que estamos fazendo é viajar e conhecer bons novos amigos e ficar absolutamente LOUCO com eles em um ambiente lotado toda noite. Você não consegue superar esse tipo de energia compartilhada, que é capaz de curar todo tipo de preocupação.

IxPxB: Você pode compartilhar alguma informação interna para o Irish Punk Brasil?

Frankie: Nós todos estamos indo morar no Brasil PERMANENTEMENTE... você tem algum lugar onde podemos morar??? Ok, talvez eu esteja provocando, mas nós temos grandes amigos e apoiadores por aí e nós iríamos AMAR ir aí e tocar para vocês, então esperamos poder encontrar bons shows e visitar vocês em breve.

video

 In English

IxPxB: Before the Rumkacks kick off, what you guys used to do in Australia? Did you have any other band back then? How was the punk/irish punk scene where you lived?

Frankie:You’re very welcome, and thank you for talking to me.
When our Bassist Johnny & I met, he was also playing double bass in a rockabilly band. I was doing some solo stuff, a lot of which later would become some of The Rumjacks first two EP releases. We all came from other punk, folk & ska bands in previous years.
There has been a fairly healthy punk scene here for a lot of years, but the folk/punk thing here has mostly been influenced by early Australian or Colonial music, which in turn has its roots in old Scots, Irish & other distinctive folk traditions brought here by our early European settlers.
We’ve had some great bands here from Mutiny & The Currency to Roaring Jack and on to Handsome Young Strangers, Sydney City Trash and many others still playing & recording to this day.


IxPxB:
Our blog share the impression that somethinf special changed in 2008, because we started to see and hear more about you. What changed? What was the plan? After that you release that awesomealbum, Gangs of New Holland in 2010. Whatever happened, it was a great move.


Frankie:2008 is when we first formed The Rumjacks, we quickly recorded our first & second EP’s (‘Hung Drawn & Portered’ and ‘Sound as a Pound’) within a few months of each other. They quickly got a lot of attention in the US and Europe, paving the way for us to release ‘Gangs of New Holland’ in 2010.
We then toured almost constantly up & down Australias east coast for a few years. Along the way we shared the stage with some great bands, Gogol Bordello, GBH, The Aggrolites, UK Subs & Dropkick Murphys. So we learnt a lot about locking in & performing together night after night, as well as made some amazing new friends & supporters with each show.


IxPxB:
Speaking of which, the album's producer, Steve James, worked with several other great artists, such as Thin Lizzy and Sex Pistols. How was that experience with him inside the studio? Do you think it made a lot of difference for you as a band? Is there something in the album that you think that without Steve would be different?


Frankie:Steve is a terrific guy, and really very good to work with, he has SO much passion and likes to get involved in helping tell the story of a song. We learned a LOT working with him which I am sure we will be able to bring to everything we create from here on. You simply cannot buy that kind of experience & intuition. We also had a lot of help in the studio from Sammy Kannis, who is another exceptional producer and a man of vision.
These guys brought a lot of passion & deep personal involvement to the album, which I think was very important because these songs more than anything we’ve done, come from the heart. This album was a clear statement of intent, and was crafted with that in mind. The big, warm production and confidence of delivery is what we gained by working with such a great team.


IxPxB:
Do you have any shows scheduled abroad this year?


Frankie:Yes we do, we have just last week announced our appearance at Boomtown, a fantastic festival in the UK. That for us will form part of a wider European/UK tour, so there will be many more shows announced very soon.
From there we are looking at continuing our overseas touring commitments until we can get around & play for all our friends in other countries too. With some great offers coming our way our management & European agents have the huge task of putting it all together for us to help make this a reality. We’re very excited about taking our music abroad in person!


IxPxB:
The band have great videoclips, is it the most tiring or the funniest process of the job? Is there someone that always work with you at this?


Frankie:The first two releases from this album (‘Blows & Unkind Words’ and ‘Plenty’) saw us work with a full Director & crew for the first time, and it was a LOT of fun. Previously we have worked with our good mate Nathan McDonald of Fatboy Films, (An Irish Pub Song.) and we are hoping to do some more work with him very soon.
I did put together a clip for ‘Me Old Ball & Chain’ a few weeks ago, which I did from some candid footage I found on my camera. We love being able to post great videos of our own and we’re looking forward to filming a lot of material on the road this year which will be put to good use on another project later.. so make sure you’re all looking sharp.. Hah!


IxPxB:
Where do you normally seek for inspiration for the lyrics? Will the fans see any changes in the topics that you sing about?


Frankie: I’m inspired by the real lives & real stories of everyday people in the world today, Young or old, from every station in life and every corner of the globe. Real life is far more compelling than anything fictitious, and we have to be able to tell each other our story, it breaks down ignorance & fear and shares valuable wisdom & insight with those who come along after us.


IxPxB:
What are the expectations for the new album?


Frankie:To continue reaching even more good people and afford us even more opportunities to come & play for you all. By far the most enjoyable part of what we’re doing is getting around & meeting great new friends and getting absolutely CRAZY with them in a crowded room each night. You cannot beat that kind of shared energy for curing all your worries & cares.


IxPxB:
Can you share an inside information for the Irish Punk Brasil?


Frankie: We are all coming to live in Brasil PERMANENTLY ..do you have somewhere we can live???
Ok, maybe I’m teasing, but we do have a lot of great friends & supporters there and would LOVE to come & play for you, so hopefully we can find some good shows & come visit for a while soon.

Um comentário:

  1. Sensacional!!
    Parabéns ao IxPxB por nos trazer esse conteúdo!!
    E quanta humildade do Frankie hein?
    Abs

    ResponderExcluir